Monday, March 8, 2010

Ilhas


ilusão da infância, pensava falar
mas no espelho aprendia era calar
cultura do feio expor as emoções
mutilou meia vida, duros arpões

a nota da prova da vida foi
decepção, vergonha da identidade
dilacera a liberdade, corrói
compota de venenos por vaidade

onde estou? onde fui? abismo vil
lá onde carece a paz e o viver
com alegria, vôos altos e esparecer

não, é baixo, treva cega se viu
fantasia azul de lagos em luz
inexiste, sonho que a águia conduz 

10 comments:

Celma Araújo said...

qta inspiração hein...parabéns
preciso deste dom...vc escreve mto bem.bjs

Rhaíssa Morais said...

complexo... depois de umas duas lidas talvez o leitor entenda o que vc quis passar. =P

Leiliane Lopes said...

Uauuu
que poema forte, consegue comover... e me fez refletir...
adorei.

bjos

Antonoly said...

É impressionante como as nossas experiências na infância surtem resultados, ruins ou bons na vida adulta... por isso é que se deve ter muito cuidado com o que se diz e com os exemplos perante as crianças.

Jessica Pagliai said...

Que texto lindooo...
Parabens :D

Beijinhos.

---
www.jehjeh.com

galinacio said...

não sou mt fã de poesia, mas da pra ver q tem talento....prossiga...abraço..

http://quemejoni.zip.net/

Pobre esponja said...

Creio nesse sonho da águia como algo imaginável; algo que nós, poetas, só encontramos na escrita: o paraíso fake - que já é muito perto do que a língua e a vida nos proporciona.

bjs
parabéns pela poesia
Pobre Esponja

Will said...

"Cultura do feio expor as emoções"
Se expor é feio... Não se expor também. Alguns conseguem seguir se mostrando e devem ser invejados! Meu voto é pela liberdade. Um dia chego lá também. Gostei do blog.

Everaldo Ygor said...

Olá!
Nas mãos das linhas, de sua poesia...
Densa, mas caminha para a luz, suave azul como deve Ser, para voar sempre como o seu poema...
Belo em mãos seguras...
Saudações Poéticas

viagra generico said...

Com certeza, adorei tudo aqui escrito.