Wednesday, August 15, 2007

Dores...


Há tempos fui ferida no cerne de meu ser

Os anos passam, mas não apagam

As marcas de estragos

As dores em trapos


Quero morrer agora

Chega de sofrer

Não suporto a demora

Dum infinito envelhecer


Pior que viver

É ser desprezada, ignorada

Pior que odiar


É não poder amar

Pior que se ferir

É sentir culpa por existir




9 comments:

fabiano said...

a morte não existe, portanto temos que resolver nossos problemas


naturalmente isso depende da crença de cada um

Arthurius Maximus said...

Concordo com o Fabiano: A morte é uma passagem. Não devemos levar nada conosco.
Mas seu poema é muito belo e carregado de sentimento.

Wanderson "Wans" said...

Antes da morte existem outras coisas a se fazer. Melhor seria não esperá-la inerte.
Ser feliz é uma delas.

Toscos e Ralados na Net said...

DAS tuas mãos para a dor passar para o papel...


Luca

Arne Balbinotti said...

A morte é apenas uma passagem, pena que não podemos voltar às antigas estações pelas quais passamos.
Abraços.

orlando camargo said...

que triste...

eu te aceito! eu te aceito!!!

fica assim n!

bjs!

Bruno R.Ramos said...

Cara seu poema é simplesmente 10. vc deveria encaminhar seus texos as editoras. Parabéns! Nao esqueça dde visitar o meu blog. falou!
http://brunoadult.blogspot.com/

young vapire luke lestat news said...

Gostei muito mesmo.........

Parabéns, bela poesia.

[]L.Sakssida

Arthurius Maximus said...

Olá!

Somos parceiros no blog Visão Panorâmica e modifiquei a url dele de http://www.panoramainternacional.com/visaopanoramica.php , para http://www.visaopanoramica.com

Peço a gentileza que faça a modificação no seu blogroll; mudando A URL.

Agradeço e peço mil desculpas pelo trabalho e por vim emporcalhar seus comentários. Contudo, não achei link de e-mail para deixar o recado e te peço a gentileza de apagá-lo depois.

Um abraço.